Siga nas redes sociais

Search

100 mil máscaras já foram confeccionadas pela Labellamafia em SC

Desde o final do mês de março, a Labellamafia está confeccionando e fazendo a doação de equipamentos de proteção individual (EPI) para as cidades de Palhoça, Florianópolis, Itajaí e Balneário Camboriú.

Até agora já foram doadas 100 mil máscaras e mais de 2 mil macacões e aventais que vão ser usados por profissionais da área da saúde.

Segundo o proprietário da marca, Giulliano Puga, outras prefeituras de Santa Catarina também já entraram em contato:

“Assim como as prefeituras, que estão extremamente gratas e enviam profissionais a cada três dias para buscar material, nós da Labellamafia também somos gratos em poder ajudar neste momento”.

Os tecidos para a confecção dos equipamentos estão sendo doados por diversas empresas catarinenses.

A Komeco, uma das maiores fabricantes de ar-condicionado do país, doou 17 mil metros de tecido.

Já todo os insumos, como linhas e mão de obra são todos custeados pela Labellamafia.

O empresário explica ainda que a produção dos materiais é realizada por uma equipe reduzida de profissionais na fábrica da marca, que assim como as 20 lojas próprias da marca espalhadas pelo mundo está fechada.

Dos 200 funcionários, 10% estão atuando na confecção das máscaras, aventais e macacões. 

Além disso, a produção conta com o apoio de 15 costureiras voluntárias que fazem o trabalho de casa.

Sobre a Labellamafia: é uma empresa que produz moda feminina, com peças que vão do streetwear ao fitness, passando pelo beachwear e noite. A marca conta com mais de 20 lojas próprias espalhadas pelo mundo e, além de ser encontrada em centenas de multimarcas pelo Brasil o e-commerce da marca realiza entrega em mais de 40 países

Compartilhe

Redação Economia SC

Tudo sobre economia, negócios, inovação, carreiras e sustentabilidade em Santa Catarina.

Leia também

Receba notícias no seu e-mail