Réplica de barco histórico construído em SC parte para o Caribe

Tradicionalmente reconhecidas pelo grande potencial na construção naval, ao produzir embarcações que vão desde barcos de pesca, passando por iates de alto luxo, até imensos navios, as cidades de Itajaí e Navegantes, no litoral norte catarinense, também foram escolhidas para executar réplicas de embarcações históricas.

Nesta semana, uma reprodução da primeira NAU Santa Maria,caravela que trouxe Cristóvão Colombo às Américas, teve o seu processo de construção e exportação finalizado e partiu rumo à ilha de Curaçau/Antilhas Holandesas, no mar do Caribe.

A saída está prevista para ocorrer até quinta-feira, dia 29 de outubro.

Responsável pelos trâmites de exportação e importação de materiais usados na construção do barco, assim como o processo que habilitou a viagem rumo ao seu destino, o diretor da empresa H.ace, Jorge Irineu Hosang, explica que o barco seguirá até o Caribe navegando pela costa brasileira.

“Fizemos uma pesquisa e identificamos que seria economicamente mais viável que a embarcação fosse navegando do que transportada por algum navio. A previsão é de que a viagem possa levar entre 30 e 40 dias para ser concluída, levando em conta as paradas para abastecimento”, contou.

O investidor do projeto, o argentino Miguel Pedro Sheppard, explica que a construção do barco veio precedida de um extenso trabalho de pesquisa histórica, combinado a uma engenharia moderna, para oferecer mais conforto e segurança aos tripulantes.

Segundo o empresário, apenas na execução desta primeira embarcação foram investidos 3 milhões de dólares, incluindo todos os custos com estudos.

Projeto prevê a construção de outras réplicas

Este foi apenas o primeiro barco de uma série de 10 embarcações idênticas que devem ser construídas nos próximos anos na região e que serão empregadas na exploração turística na nas diversas ilhas caribenhas.

Também estão previstas a construção de quatro réplicas da embarcação “Pérola Negra”, que estrelou a famosa série de filmes “Piratas do Caribe” e de dois “La Venganza de La Reina Ana”, o galeão mais moderno do século XVIII, roubado e transformado em navio pirata por Barba Ruiva.

PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO BARCO

A construção da primeira réplica da NAU Santa Maria feita no Brasil, foi realizada em dois estaleiros catarinenses, a construção iniciou em Itajaí e foi concluída na cidade vizinha de Navegantes.

Foram quase 4 anos de um trabalho que contou com a mão de obra regional orientados por profissionais especializados no segmento, alguns vindos do exterior.

Segundo Hosang, as próximas embarcações devem ser construídas de duas em duas, de modo a acelerar a entrega:

“Acreditamos que as próximas construções gerem em torno de 800 empregos, diretos e indiretos aqui na região, num contrato que deve chegar próximo dos 50 milhões de dólares”.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais