Receita líquida da BRF cresce 27,8% no segundo trimestre

BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, obteve uma receita líquida de R$ 11,6 bilhões no segundo trimestre, crescimento de 27,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

O lucro bruto totalizou R$ 2,2 bilhões, aumento de 12,5% no comparativo com o segundo trimestre do ano passado.

Já o EBITDA ajustado foi de R$ 1,27 bilhão, crescimento de 23,2% na comparação, e o fluxo de caixa operacional alcançou R$ 667 milhões.

Mesmo com a evolução do resultado operacional, a empresa registrou prejuízo líquido de R$ 199 milhões, impactado principalmente pelos efeitos inflacionários e cambiais nas despesas financeiras.

A alavancagem líquida da dívida da companhia caiu para 2,73 vezes e vem se mantendo abaixo de 3 vezes há oito trimestres consecutivos, fruto da evolução de sua estrutura de capital e disciplina financeira. 

Os números apontam a maior geração de negócios, com um forte ritmo de lançamento de produtos e sustentação de liderança em todas as categorias.

A empresa continuou a impulsionar o ritmo de inovações, atingindo 7,2% da receita, com o lançamento de 37 produtos.

Já a participação do mix de valor agregado alcançou o maior resultado histórico no Brasil, com 84,2% do volume comercializado.

Um dos destaques do período foi o avanço na Visão 2030, com a expansão da atuação em pet food, pela aquisição do Grupo Hercosul e da Mogiana Alimentos, empresas com atuação nas categorias premium, super premium e super premium natural, no segmento de alimentos para cães e gatos, que tiveram receita combinada de aproximadamente R$ 750 milhões nos últimos doze meses.

No segmento de proteínas alternativas, a empresa fez o primeiro investimento em forma de venture capital na Aleph Farms, startup israelense que desenvolve carne cultivada a partir das células de animais, no valor de US$ 2,5 milhões, marcando a participação nesta iniciativa sustentável e pioneira na cadeia global de alimentos.

“Avançamos em nossa performance com resultados sólidos neste trimestre, evoluindo na qualidade e no mix de produtos tendo como objetivo consolidar a BRF como uma Companhia de alimentos de alto valor agregado e com marcas fortes e admiradas. Seguimos firmes na execução da Visão 2030 e estamos confiantes e preparados para atender a demanda oriunda da retomada da economia”, destaca Lorival Luz, CEO global da BRF.

O planejamento de expansão das iniciativas omnichannel continua em evolução constante, com a plataforma online Mercato em Casa atingindo recordes de comercialização e crescimento de 144% se comparado com o trimestre anterior, além de ampliar o número de lojas do modelo Store In Store, chegando a 389 unidades.

No âmbito internacional, as exportações avançaram com a retomada da demanda dos mercados. Na Arábia Saudita, houve uma recuperação do consumo com o reaquecimento da economia e aumento do turismo religioso.

A Turquia também se destacou, com o crescimento de 42,7% ao ano nas exportações, após a reabertura dos mercados.

Na Ásia, a demanda por proteína se manteve aquecida, principalmente na China, com aumento de volumes e preços em dólares.

Nas exportações diretas, a empresa atingiu o maior volume desde o segundo trimestre de 2019, com alta de 23,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais