Healthtech de Joinville se reposiciona no mercado e planeja crescimento de 60%

O investimento em tecnologia na área da saúde se intensificou ainda mais na pandemia. No embalo desse crescimento e com foco na inovação, a Zitrus, desenvolvedora de softwares de gestão para operadoras de planos de saúde, tem metas de expansão para este ano.

A healthtech de Joinville planeja um crescimento de 60% no faturamento e mira alcançar 220 colaboradores nos próximos meses. A empresa atende 52 clientes em 9 estados, com 2,6 milhões de beneficiários assistidos.

A marca é nova e faz parte de um processo de reposicionamento de mercado da FESC Tecnologia, empresa criada em 2011 pela Federação Unimed Santa Catarina.

O lançamento da Zitrus ocorreu nesta semana, durante o UniExperience, 1º Encontro de Cooperativismo Digital, porém sua trajetória é de mais de uma década no segmento.

Um dos primeiros passos para os novos rumos da healthtech foram dados no último ano, com a chegada de Daniel Torres, que assumiu como CEO da empresa.

Ele, que fundou e geriu uma empresa de tecnologia por 15 anos e foi executivo na Oracle e no Gartner, começou o trabalho de reestruturação por meio de uma gestão colaborativa.

Com a atuação, os resultados do ano passado superaram as expectativas, alcançando 125% da meta de vendas e um resultado de 15,4 % de EBITDA. 

“Estamos vivenciando uma transformação muito grande nas operadoras de planos de saúde e estamos prontos para atender a essa demanda, com diversas soluções tecnológicas para otimizar processos, custos e facilitar o dia a dia nestas organizações. Atualmente, são mais de 20 mil cooperados assistidos por nossos produtos e queremos avançar ainda mais. Nosso propósito é transformar a saúde por meio da tecnologia, isso que nos move”, destaca.

APROXIMAÇÃO COM STARTUPS

Diante desse crescimento e para promover e acelerar a transformação da saúde suplementar, por meio da inovação, um dos enfoques da empresa é a parceria com startups.

Assim, foi implantado o Zlabs, um hub de inovação e aceleração. A iniciativa também tem como objetivo o investimento e aceleração de startups e negócios. O espaço já trouxe resultados práticos e deu origem à TARIC, empresa com foco no desenvolvimento de prontuário eletrônico, gestão de clínicas, colaboração entre o paciente e o médico e medicina preventiva.

“Percebemos que muitas operadoras e empresas também estavam focadas em desenvolver soluções no segmento de saúde complementar e que a transformação digital e inovação neste setor era uma demanda nacional. Assim, criamos o Hub, porque queremos alavancar esse processo de transformação, compartilhar projetos e apoiar iniciativas e startups que possam trazer resultados e avanços tecnológicos às clínicas, hospitais, médicos e pacientes”, acrescenta o empresário.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais