A importância do planejamento de marketing pós-pandemia

Final de ano é a época para planejar as ações para o próximo ano e repensar tudo que foi feito até aqui.

Para as marcas, após um grande período de turbulência causado pela pandemia, pode ser uma boa hora para rever as estratégias considerando o pós-pandemia.

É importante ter a visão de curto, médio e longo prazo na gestão de marketing, avaliando o que teve resultados no último período e criando novas formas de apresentar propostas de valor para clientes e consumidores.

O plano de marketing deve ir além do cronograma de comunicação ou do calendário de postagens nas mídias sociais.

Deve ser um estudo profundo sobre os produtos e serviços que oferecemos e como eles estão sendo percebidos pelas pessoas.

Uma abordagem estratégica de marketing é imprescindível, especialmente nesses tempos turbulentos. Um bom plano precisa analisar o cenário do mercado, o ambiente competitivo, as tendências que influenciam o comportamento dos consumidores, para que a definição de estratégias, táticas e ações seja feita de forma consistente e alinhada com os objetivos da marca e da corporação.

Além disso, um plano de marketing não encerra por aí. A gestão de marketing demanda acompanhamento e revisão constante na implementação das estratégias. Correções de curso são sempre necessárias.

O plano de marketing, e sua gestão, deve considerar, além dos elementos tradicionais, como produto, opreço (em um contexto inflacionário, o preço cada vez mais vai influenciar decisão de compra), praça (novos canais de distribuição surgem como alternativa, além do digital, a integração do digital) e promoção (a parte de comunicação, que normalmente é como o marketing é reconhecido, de forma limitada).

O marketing também deve abranger as pessoas que estarão envolvidas, as percepções e o posicionamento da marca, os processos, a performance e, absolutamente definitivo, o propósito.

O cenário de constante mudança de mercado, nos níveis micro e macro econômicos, e as ações dos concorrentes, exige que o marketing seja ágil, rodando em sprints com entregas consistentes, em um sistema integrado que atende rapidamente as demandas do mercado. Mas uma visão sistêmica é necessária para que as mudanças rápidas sejam sempre feitas na direção certa.

O maior desafio para 2022 é, para empresas de muitos setores, é a retomada dos negócios após a turbulência pandêmica.

A crise da pandemia praticamente dizimou áreas importantes da economia e, para os sobreviventes, a definição clara de objetivos e a gestão dos recursos com foco no mercado vai fazer a diferença daqui pra frente.

Fatores de influência como trabalho híbrido, novos comportamentos dos consumidores, novas tecnologias para conectar e gerenciar o relacionamento com as pessoas, LGPD, questões políticas, tendências da moda, e tudo mais que influencia o mercado, tem que ser levado em consideração.

Não apenas num retrato estático feito na hora da montagem do plano, mas no acompanhamento constante de métricas e parâmetros para gerenciar os resultados.

Para isso acontecer, é necessária a evolução da cultura dentro das empresas para que os profissionais de todas as áreas compreendam todo o escopo do marketing, sua importância estratégica para efetivamente realizar os objetivos estratégicos da empresa. O alinhamento estratégico é fundamental.

Porque senão, como dizia o gato de Alice no País das Maravilhas: “se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve”.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais