Quando usar a contratação temporária em uma empresa

Por Denise Asnis, sócia fundadora da Taqe.

A contratação temporária de colaboradores é um recurso muito válido para empresas que necessitam de mão de obra em determinados períodos do ano.

Esse tipo de contratação também serve para as organizações que tiveram de reduzir seus quadros de funcionários durante a pandemia, e que, agora, não querem investir em contratos por tempo indeterminado, como CLT, seja por receio da instabilidade econômica ou das projeções de mercado para os próximos meses e anos. 

O fato é que a contratação temporária pode, sim, ser uma ótima alternativa tanto para a empresa quanto para o colaborador.

De acordo com uma pesquisa da Asserttem, Associação Brasileira do Trabalho Temporário, em janeiro de 2021 a contratação de mão de obra temporária cresceu cerca de 37%, quando comparada ao mesmo período do ano anterior. O aumento foi motivado, principalmente, por conta das demandas da Páscoa, do comércio e da área de serviços. 

Esses dados exemplificam muito bem uma tendência que tende a fazer parte do cotidiano de muitas empresas: a preferência por temporários no lugar de contratos fixos para execução dos mais variados tipos de funções.

A prática, que já era bem vista em muitos segmentos, ultrapassa esses nichos e passa a fazer parte, também, daquelas organizações que necessitam de pessoas qualificadas, mas não podem, neste momento, arcar com todos os custos de uma contratação CLT. 

Para a empresa, o principal impacto está ligado à redução nos custos com admissão, gerenciamento e pagamento de pessoal. Já para o colaborador, é a oportunidade de voltar ao mercado de trabalho, contando com direitos garantidos por lei e ainda tendo a possibilidade de ter uma efetivação a médio e longo prazo. 

A ideia de ter temporários compondo o quadro da sua empresa pode ser muito boa. Contudo, pode ser que, agora, você se questione: em que momento ou situação devo contratar funcionários temporários? Para te ajudar, separei algumas dicas:

1. Pense no seu modelo de negócio:

Entender a fundo qual a estratégia da sua empresa é muito importante para tomar qualquer decisão. Por isso, pense no seu tipo de negócio e como a contratação de mão de obra temporária pode agregar positivamente nas atividades exercidas e, consequentemente, na produtividade e lucro. 

2. Faça contas: 

Como dito acima, a contratação temporária reflete uma diminuição nos custos fixos com pessoal. Mas essa economia só vale a pena se o recurso for usado de maneira inteligente. Por isso, faça as contas e mensure a real necessidade de ter mais gente trabalhando dentro da organização. Se a demanda realmente pedir mais pessoas, siga em frente com as contratações.

3. Pesquise mais sobre o tema: 

Diferente do que muita gente pensa, a contratação temporária é estabelecida em cima de leis e regras que precisam ser seguidas para garantir a validade do contrato e bem-estar da relação entre empresa e colaborador. Além disso, para fazer esse tipo de contratação, a empresa vai precisar de uma agência especializada que ficará responsável por recrutar a mão de obra e fazer a gestão de todas as etapas burocráticas do processo. Entender bem sobre esse modelo de trabalho só vai ajudar na hora de fazer as contratações. 

A contratação temporária precisa ser feita por intermédio de uma empresa credenciada no MTE. Com a transformação digital, muitas das plataformas de recrutamento online passaram a adotar também os temporários como uma opção, o que agiliza e deixa o processo mais assertivo dependendo das necessidades de cada empresa.

Então, no caso da necessidade dessas contratações, é preciso saber exatamente o que se procura, estudar e deixar as possibilidades claras, pois nunca se sabe quando um temporário pode se tornar um efetivo.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais