Empresário blogueiro, é isso mesmo?

Nos últimos tempos, temos acompanhado o advento do “empresário blogueiro”, um profissional que decidiu extrapolar as paredes da própria empresa e começou a criar conteúdo na internet.

Eu bem lembro que quando fiz o meu primeiro blog, em 2008, apesar de ter ficado encantada em como a internet funciona (seo, palavras-chaves, etc), ter um blog não era exatamente uma atividade séria e respeitosa. 

O que antes parecia um hobby de jovens, agora também dá voz à empresários, empreendedores, líderes que tenham algo a dizer, algo a contribuir, existe a demanda de outros empresários e líderes não somente por temas de entretenimento, mas também de negócios, sedentos por conhecimento e por conexões. 

A internet me proporcionou oportunidades incríveis. Desde uma melhor amiga na minha fase de jovem adulta, até alguns dos maiores contratos que a empresa da qual sou sócia já teve. 

Mas para começar a colher os benefícios da internet fora o entretenimento, é preciso um shift no comportamento de espectador para produtor de conteúdo.

E fora as questões práticas de produzir conteúdo (nicho, pauta, técnicas de escrita e etc), desconfio que a maior barreira que empresários encontram na hora de explorar as redes sociais são barreiras emocionais. 

Se até eu, que sou uma profissional de marketing digital, já ouvi brincadeiras de “tá virando blogueira business”, que dirá profissionais de áreas mais tradicionais. 

Disfarçado de “não tenho tempo”, vem indagações que vão desde “se as pessoas vão gostar”, “parece que eu não tenho trabalho a fazer” e até “o que eu vou falar”.

Acredito que isso tudo você já sabe. Mas se você está disposto a participar da arena da internet, considere estes fatores: 

  • O que você gostaria que o Google mostrasse sobre você?
  • Quais são os seus temas preferidos, aqueles que você conversaria a respeito todos os dias?
  • Não descarte o seu aspecto humano – as pessoas só criam conexões verdadeiras com outras pessoas
  • Como compartilhar o que você sabe pode contribuir para a sua comunidade?
  • Como você se sente mais confortável? Escrevendo, falando ou em vídeo?
  • O que você consegue fazer com 15 minutos do seu dia? Gravar uns stories ou engajar numa discussão relevante do LinkedIn?

Como resultado, o tempo e a consistência trarão a você uma moeda dos dias atuais, um ativo de mercado chamado de autoridade. Construir autoridade ainda não parece parte do trabalho, mas já é.

Enquanto alguns ainda riem daqueles que se arriscam, esses corajosos ou sem filtro, estão colhendo os frutos da sua exposição e construção de autoridade, através de novas conexões que seriam improváveis na vida offline, oportunidades de negócios e relevância.

Já postou seu artigo hoje?

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais