O papel e os planos da SCAngels para alavancar startups do Sul

Disseminar e desenvolver os conceitos e boas práticas do investimento anjo, tanto para empreendedores como para investidores. Esse é o papel da SCAngels, que ultrapassa a relação do capital financeiro e aplica o seu conhecimento e experiência acumulada para orientar sobre como tomar as melhores decisões, além de abrir portas para quem está iniciando. 

Para saber mais sobre a atuação da associação e os planos para este ano, conversamos com o fundador, Cacio Packer. Confira no Economia SC Drops:

Como surgiu a organização?

Cacio: A organização iniciou em 2020 despretensiosamente a partir de rodadas de conversas com um grupo de empresários e investidores de Blumenau, a maioria experientes no setor de TI. As conversas, que tinham como objetivo  chamar a atenção para o tema de investimento em startups, foram muito positivas e esclarecedoras, o que levou a decisão unânime sobre a necessidade de criarmos uma estrutura para investimento e desenvolvimento dos associados. Então, depois de validar o modelo com outros investidores, redes de investimento anjo e gestores de venture capital, optamos por fundar uma associação, batizada como SCAngels. 

Qual o papel da organização no ecossistema catarinense?

Cacio: Nosso papel é disseminar e desenvolver os conceitos e boas práticas do investimento anjo tanto para empreendedores como para investidores. Além disso, promovemos eventos que chamamos de Pitch Days, onde convidamos empreendedores que estejam em momento de captar investimento para apresentarem suas startups. 

Quantos investidores existem na organização?

Cacio: Somos mais de 120 associados em todo o estado. Destes, 85 são investidores.

Em quantas startups a SCAngels já investiu? 

Cacio: Temos duas teses de investimento. Uma investimos no estágio anjo, cheques entre 200K e 500K ou co-investimos no estágio seed neste mesmo valor. Nesta tese investimos até agora em duas startups. A outra tese chamada de fundo de fundos, investimos como cotistas em outros fundos, que fazem cheques maiores e em estágios mais adiantados da startup. Nesta tese investimos 1,4 milhões em dois fundos.

O que um investidor anjo busca na hora de fazer um investimento?

Cacio: Busca empreendedores com potencial e competências, para transformar um negócio em estágio inicial num grande negócio em até 10 anos. Em termos de retorno financeiro, o objetivo é vender um direito de participação societário que varia de 5% a 15% por um múltiplo superior a pelo menos 5x o valor investido.  

Quais as diferenças entre um investidor e investidor anjo?

Cacio: Um investidor anjo vai além do capital financeiro. Ele aplica o seu conhecimento e experiência acumulada para orientar sobre como tomar as melhores decisões e também ajuda no acesso ao mercado.

Qual a importância de um investidor anjo para uma startup?

Cacio: Empreender é algo muito difícil e incerto. O Investidor Anjo é aquela pessoa que vai sempre estar à disposição e ao lado do empreendedor para ouvi-lo e ajudá-lo nas tomadas de decisões. Ele exerce também um primeiro estágio de governança, podendo estruturar alguns ritos de gestão, como, por exemplo, a criação de um comitê consultivo para acompanhar a execução da estratégia.

Quais os planos da SC Angels para este ano?

Cacio: Para este ano temos planos estruturais e de investimento. No campo estrutural estamos ampliando nosso modelo de gestão e governança, aplicando novos conceitos de partnership junto aos nossos associados e promovendo programas de formação para associados e mentorias para empreendedores. No campo de investimento seguimos analisando negócios inovadores em todo o Sul do Brasil, nossa meta é investir em pelo menos três negócios ainda este ano.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais