As expectativas e novidades do retorno do Festival Brasileiro de Cerveja

Após ter sido adiado por conta da pandemia, o Festival Brasileiro de Cerveja volta nesta semana ao calendário de eventos de Blumenau.

Com rótulos premiados e, pela primeira vez, do Nordeste brasileiro, o festival acontece de 4 a 7 de maio, no Parque Vila Germânica. A festa contará, ainda, com 18 bandas, alternadas em dois palcos, nos setores 1 e 2 do parque.

Em paralelo, acontece a Feira Brasileira da Cerveja. Focada no mercado cervejeiro, trará as novidades de tecnologia e inovação e será uma importante oportunidade de negócios e troca de conhecimento.

Para saber mais sobre a expectativa da organização, o Economia SC Drops conversou com Develon da Rocha, presidente da Associação Blumenauense de Turismo, Eventos e Cultura (ABLUTEC) organizadora do evento. Confira abaixo:

Qual a expectativa após 2 anos sem o evento? 

Develon: A expectativa é a melhor possível. Tivemos um termômetro muito bacana com o Concurso Brasileiro da Cerveja (CBC) e Congresso Internacional da Cerveja (CONIB). A noite de premiação, por exemplo, pela primeira vez foi aberta ao público e reuniu cerca de 2 mil pessoas, demonstrando os primeiros sinais de volta à normalidade. A pandemia foi um momento muito delicado para o setor de eventos, nos trouxe muitos aprendizados mas os impactos foram gigantes. Agora, decretado o fim deste período de cuidados mais rígidos, como o uso de máscaras e comprovantes de vacinação, acreditamos que as pessoas se sentem seguras para sair de casa e sedentas por eventos desse tipo. Prova disso, é que estamos com uma ótima venda de ingressos antecipados e passaportes esgotados.

Quais são as novidades do evento este ano?

Develon: Uma das grandes novidades é a atração internacional, a Banda Star Beatles, da Argentina, além de uma vasta programação artística que contempla os mais diversos gostos. Outra grande inovação é a presença das cervejarias premiadas no Concurso Brasileiro de Cervejas. Anteriormente, como os eventos eram paralelos, não havia tempo hábil para as cervejarias colocarem os rótulos premiados ou reforçarem os estoques. Agora, visto que o concurso aconteceu em março, elas têm, pela primeira vez, esta oportunidade. 

A cerveja tem um grande papel na cultura nacional, representando bons momentos em família e amigos. Como esse festival pode elevar e democratizar a relação do brasileiro com a bebida?

Develon: Esse processo de conscientização e democratização da cerveja certamente é resultado do trabalho realizado pelo nosso nicho, do setor cervejeiro. Concursos, congressos, feiras entre outros eventos criados para disseminar a cultura da bebida, indicando uma nova forma de beber com consciência, e oportunizar novas experiências ao paladar. Sem dúvida, depois que a pessoa experimenta um produto artesanal, de qualidade e premiado, ela muda sua relação com a bebida. 

No que o evento se diferencia em relação aos outros do setor? Como Blumenau se destaca nesse cenário?

Develon: O Festival Brasileiro da Cerveja oferece vasta gama de produtos. São 80 cervejarias, dezenas de expositores, gastronomia típica, mais de mil rótulos de cerveja, ou seja, o visitante tem uma experiência completa. A cidade tem a chancela de capital da cerveja, por conta das festas de outubro. E, não apenas Blumenau, mas todo Vale Europeu conta com estrutura e apelo turístico forte, uma região ímpar, com cidades em curtas distâncias, no que se parece muito com a Europa onde os países estão próximos. Isso, sem contar nossa energia e nossos eventos cervejeiros que estão consolidados no calendário nacional e internacional, isso também ajuda a fortalecer 

Para despertar o interesse do público, três motivos para participar do evento:

Develon: O primeiro é a variedade de estilos, pois teremos mais de mil rótulos disponíveis para degustação. O segundo é a diversidade cultural, pois pela primeira vez teremos cervejarias do Nordeste nos estandes, uma oportunidade de conhecermos a cultura cervejeira desta região tão importante para o país. E o terceiro é a oportunidade de negócios, pois o expositor apresentará seu produto aos consumidores e sommeliers e pode ter um feedback imediato, além do contato com toda a rede B2B, uma oportunidade de expandir seu catálogo para mercados, empórios e boutiques de todo país.

Confira outras entrevistas do Economia SC Drops clicando aqui.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais