4 tecnologias para potencializar as vendas no Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados traz perspectivas positivas para o varejo físico e digital neste ano. Apesar do cenário econômico pouco favorável, com inflação e juros altos, a expectativa é que o público aproveite a data para ir às compras, assim como aconteceu no Dia das Mães.

De acordo com o Índice Cielo de Varejo Ampliado, as vendas na semana de 2 a 8 de maio cresceram 18,1%, com aumento de 20% na busca por produtos no varejo físico. Mas o varejo online também deve se beneficiar da data. Conforme relatório elaborado pela Neotrust, o varejo digital faturou R$ 6,5 bilhões no ano passado no Dia dos Namorados, com aumento de 15,3% no ticket médio de compra, que chegou a R$ 464.

Para potencializar as vendas nesse período, o e-commerce e o varejo físico podem contar com a tecnologia. Soluções que ajudam a convencer clientes indecisos, reduzir valores de frete, atender compradores em múltiplos canais e solucionar a ruptura de estoque, grande desafio do setor em momentos de alta demanda, permitem que lojistas explorem todo o potencial de incremento de receita que datas comemorativas como o Dia dos Namorados oferecem.

Conheça alguns exemplos de ferramentas que podem aumentar as vendas:

Cuidados no checkout podem garantir vendas no e-commerce

Cerca de 80% das pessoas têm o hábito de abandonar as compras online no carrinho, segundo pesquisa da Opinion Box.

Para driblar o problema, uma dica é contar com um time de vendas para entrar em contato com esses consumidores e entender o que aconteceu.

“Além de recuperar clientes, esse contato pode gerar um aumento nas vendas, já que é possível utilizar estratégias de upsell, oferecendo produtos adicionais com desconto, por exemplo”, explica Betina Wecker, VP de novos negócios da Appmax.

A empresa oferece esse serviço especializado e também possui um sistema antifraude híbrido, que reduz o número de recusas no momento do pagamento.

As estratégias são capazes de gerar um aumento de até 110% no faturamento do e-commerce, enfatizando a importância do checkout para o sucesso das vendas online. 

Solução para gestão de fretes diminui taxas e evita desistências em compras online

No Brasil, 62% dos consumidores abandonam um pedido por má experiência durante a compra online. Destes, 65% desistem por alto valor do frete e 44% quando há prazos de entrega muito longos, segundo dados da CX Trends 2022.

Para Adriano Rengel, gerente de sucesso do cliente da Magazord, o problema é que, dificilmente, um lojista de pequeno a médio porte conseguirá manter uma variedade de transportadoras para cobrir todo o território brasileiro:

“Consequentemente, a loja fica limitada às opções de fretes da parceira e perde vendas quando extrapolam os valores ou tempo esperados pelos clientes”.

A empresa processa aproximadamente 400 mil pedidos por mês, e essa alta volumetria é decisiva na negociação da taxa de frete para seus clientes: valor médio de R$13,90.

A vantagem competitiva atrelada à tecnologia, também dá liberdade para que as lojas façam campanhas de frete grátis ou conforme regras personalizáveis.

“Geralmente, busca-se o menor valor de envio, mas, em datas como o Dia dos Namorados é possível a priorização de entregas mais rápidas, mesmo que custe um pouco mais. Por isso, no momento da compra, a solução identifica e apresenta três opções mais relevantes para o CEP informado: econômica, tradicional ou expressa. Deixando à escolha ao consumidor”, complementa.

Ferramenta auxilia no atendimento omnicanal

Apesar do aumento das vendas no e-commerce, o varejo físico continua impulsionando a receita das empresas.

Uma pesquisa realizada pela Forrester prevê que 72% das compras no varejo do Estados Unidos ainda ocorrerão em lojas físicas em 2024.

Os últimos anos mostraram que as lojas físicas e virtuais irão conviver juntas, sem que uma se sobreponha totalmente à outra.

Estar preparado para oferecer a melhor experiência de compra, independentemente do canal que o consumidor escolher, é o principal desafio.

O Manhattan Active Omni é um conjunto de soluções de gerenciamento de pedidos, estoque, atendimento, engajamento do cliente e ponto de venda. 

Com a tecnologia, é possível ter uma visão completa dos consumidores, do histórico e das transações, independentemente do canal, com recursos de gerenciamento de casos, monitoramento de redes sociais e comunicação.

“Oferecer uma boa experiência para o cliente requer uma abordagem totalmente interligada entre a loja física, online e aplicativo, com opções de atendimento que vão desde a coleta até a entrega em domicílio no mesmo dia”, explica Marco Beczkowski, diretor de vendas e CS da Manhattan Associates. 

Solução que reduz ruptura e aumenta vendas do varejo físico

A ruptura é um dos grandes desafios enfrentados pelo varejo, e resolver esta questão pode gerar um incremento importante nas vendas.

Isso porque, quando a pessoa compradora não encontra o produto na prateleira, ela tende a procurá-lo em outra loja ou substituí-lo por outra marca, prejudicando o varejista.

A inteligência artificial é uma grande aliada para garantir que os itens estejam disponíveis na prateleira, assegurando a satisfação de quem vai às compras. 

Um exemplo é o Involves Doors, ferramenta desenvolvida pela retail tech Involves, que usa inteligência artificial para detectar diariamente comportamentos fora do padrão em cada SKU, disparando alertas automáticos para que a equipe de reposição verifique os produtos e resolva o problema o mais rápido possível.

O Head de produtos de varejo da Involves, Otávio Senna, explica que a correção ágil dos problemas de execução aumenta o faturamento dos estabelecimentos:

“Temos casos como o do Althoff Supermercados que recuperou mais de R$ 115 mil em vendas em três meses usando a solução”, conclui.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais