GrupoRV cresce 37% e alcança cidades do interior

O GrupoRV, empresa de soluções imobiliárias presente em mais de 800 cidades brasileiras, registrou um crescimento de 37% no número de vistorias realizadas no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o ano passado.

Apesar de capitais também aparecerem na lista, chama a atenção o aumento expressivo no número de vistorias terceirizadas realizadas em cidades do interior.

Os números refletem uma tendência que vem se firmando no mercado imobiliário: o da terceirização de serviços, especialmente as vistorias de entrada e saída.

Cidades onde a terceirização de vistorias imobiliárias mais cresceu:

  • Manaus (AM) – aumento de 217%
  • Joinville (SC) – aumento de 215%
  • Ribeirão Preto (SP) – aumento de 110%
  • Cuiabá (MT) – aumento de 95%
  • Três Lagoas (MS) – aumento de 87%
  • Santa Maria (RS) – aumento de 79%
  • Juiz de Fora (MG) – aumento de 40%
  • São Paulo (SP) – aumento de 38%
  • Florianópolis (SC) – aumento de 35%
  • Maceió (AL) – aumento de 35%
  • Belo Horizonte (BH) – aumento de 22%
  • Rio de Janeiro (RJ) – aumento de 18%
  • Curitiba (PR) – aumento de 15%

TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS IMOBILIÁRIOS

As vistorias não são o único serviço que vem sendo terceirizado por imobiliárias e construtoras: processos como inspeções prediais, auditorias em redes de lojas e franquias, automatização e digitalização de procedimentos de aluguel e mesmo aprovação de seguros também já podem ser terceirizados, ampliando a área de atuação das empresas do setor.

“Tudo começa com uma visão de como eu trabalho a última milha, a entrega final de determinados produtos ao cliente. Há coisas que vale a pena e outras que não faz sentido terceirizar. Por exemplo, eu acho complicado essa prática na fase de visitas aos imóveis, porque é quando a imobiliária gera uma conexão com o cliente. Mas e os serviços na última milha? A vistoria, especificamente, dá uma certa dor de cabeça para as imobiliárias, porque costuma gerar conflitos. A terceirização aumenta a imparcialidade, diminuindo o risco de problemas na comunicação e negociação”, explica Enrico Dias, CEO do GrupoRV.

A terceirização de serviços anda de mãos dadas com outro processo que vem se acelerando nas imobiliárias brasileiras: o da digitalização de rotinas.

“É por isso que a terceirizada precisa ser uma empresa de tecnologia: para ter capacidade de integração com outros sistemas, para trabalhar dados, para estar continuamente melhorando suas plataformas”, afirma o empresário.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais