A imagem errada sobre empreender que você vê nas redes sociais

Toda vez que vejo, fico extremamente chocada! Tem uma ideia rolando nas redes sociais totalmente errada sobre o que é empreender e, sinceramente eu espero que você, leitor ou leitora, possa compreender o ponto de vista.

Empreender é mais árduo do que possamos contar. Só quem vive o dia a dia de correr atrás dos objetivos num pace que tem que ser acima o suficiente para passar do concorrente e ainda no caminho catar uma mangueira para apagar incêndios ao longo do trajeto, sabe que o tempo é nosso maior desafio, principalmente para os que estão começando.

Equilibrar vida pessoal e profissional é um dos temas mais falados na atualidade. No entanto, tem um pessoal que está passando uma imagem equivocada sobre esses dois mundos.

É mais ou menos assim: a pessoa trabalhou o dia inteiro, como se não houvesse amanhã, chega em casa a noite, acabada, abre os stories do Instagram e fala: “Eu trabalhei tanto hoje, que nem deu tempo de comer. Saí de casa com um cafezinho e foi só isso”.

Neste mesmo caso, passa algumas semanas, e essa pessoa abre os stories do Instagram e posta uma foto no pronto atendimento de um hospital, ou como ocorreu outras vezes, que ela estava de cama. Mas e o trabalho? O trabalho está em dia, afinal é o que importa não é mesmo?! Não só isso.

Gente, isso não está certo! No fundo todos sabem. É preciso levar uma rotina saudável, principalmente os que empreendem. Isso inclui: ter boas horas de sono (aqui vai variar de cada pessoa), fazer as alimentações adequadamente, trabalhar (botar um limite de quando começar e quando acabar), fazer atividade física (não precisa ser todos os dias, mas ao menos 3 vezes por semana), ler, assistir série, enfim, qualquer outro hobby que possa nos tirar alguns minutos ou horas para relaxar a mente. Sem esse estilo de vida, o que acham que vai acontecer a médio e longo prazo? 

Só para ter um exemplo, um assunto que tomou as manchetes do país, principalmente na pandemia, foi o crescimento da Síndrome do Burnout, uma doença que atinge milhões de brasileiros e sua principal causa é a carga horária extrema no trabalho.

 Agora imagina você exposto com mais de 8h de trabalho, não se alimenta direito, apaga vários incêndios por dia, chega em casa cansado sem disposição nenhuma a não ser jantar e ir dormir. 

Eu mesma trabalho mais de 8 horas por dia, apago vários incêndios, no entanto, toda segunda e quarta-feira tenho meu horário das 19h exclusivo para o personal, leio algumas páginas de algum livro antes de dormir, descanso ao menos 30 minutos na hora do almoço, aliás tomo café, almoço e janto corretamente, e aos sábados é o dia de largar tudo e fazer qualquer coisa menos trabalhar. Domingo é uma rotina mais pragmática: ajeito o apartamento, faço o ritual de lavar o cabelo e à tarde geralmente começo a deixar as coisas do trabalho adiantadas para começar bem a semana. Aliás, outra quebra de rotina são micro viagens, pelo menos 1 por semestre, cerca de uns 5 dias fora de casa. Quem não gosta, né? Levo essa rotina porque desde o início percebi que se eu fosse focar apenas no trabalho, a médio e longo prazo isso iria me atingir de uma forma incontrolável.

Agora, mais para finalizar mesmo, fica a reflexão: Quem vocês estão consumindo nas redes sociais? Quem serve de inspiração a ponto de você achar que está certo e não está? Que discurso você já absorveu e replicou a ponto de influenciar na qualidade da sua própria vida? E o principal: Que tal questionar o exagero que é exposto nas telas?

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais