O que muda e quais os benefícios do 5G, segundo o coordenador do GT sobre o assunto na ACATE

A tecnologia de conexão sem fio por pacote de dados de quinta geração, popularmente conhecido como 5G, já está sendo implementada nas principais capitais do Brasil e, nos próximos meses, deve alcançar um número ainda maior de cidades. Para entender um pouco mais do impacto da tecnologia no país, conversamos com Fernando Gomes de Oliveira, coordenador do Grupo de Trabalho sobre o 5G
da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE). Confira no Economia SC Drops:

O 5G está começando a operar no Brasil. Capitais como Brasília, Curitiba, Porto Alegre, São Paulo e Belo Horizonte já estão prontas para receber a tecnologia. Como ela vai mudar a conectividade?

Fernando: O edital do 5G, realizado no ano passado, foi um grande sucesso, e trouxe duas grandes inovações frente a leilões passados. A primeira é que foi um leilão não arrecadatório, cerca de 85% dos R$ 47 bilhões arrecadados serão usados em projetos de melhoria de conectividade que, claro, além da implantação de redes 5G em todo o Brasil, levarão conectividade para mais de 35 mil km de rodovias federais, expandirão o sinal do 4G em regiões e localidades hoje ainda não cobertas por essa tecnologia, ampliará em 300% o projeto PAIS (Programa Amazônia Integrada Sustentável) e levará projetos de conectividade para mais de 10 mil escolas públicas brasileiras. Uma das obrigações impostas às operadoras vencedoras do leilão foi a implantação do 5G Stand Alone (SA) em todas as capitais brasileiras e no Distrito Federal, a primeira cidade brasileira a receber a tecnologia. Depois de Brasília, o 5G já chegou em São Paulo, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Vitória, Palmas, Goiânia, Salvador e João Pessoa. A ativação do 5G depende da conclusão de um trabalho de limpeza do espectro O 5G operará na faixa de 3.5GHz, muito próxima da recepção do sinal de satélite na banda C, e para garantir a convivência entre os serviços é necessária a instalação de filtros nas antenas parabólicas que operam na banda C. Por determinação da Anatel, foi criada pelas empresas vencedoras do Edital do 5G uma empresa sem fins lucrativos, a Siga Antenado, que tem a função de executar as atividades de limpeza do espectro e da migração do sinal de TV aberta via satélite da banda C para banda Ku. Uma vez instalados os filtros nas estações terrenas cadastradas na Anatel, o município torna-se apto a receber o sinal do 5G, estando então disponível para os consumidores que tiverem o smartphone
compatível com a tecnologia. A Anatel mantém uma lista atualizada de telefones celulares (smartphones) 5G certificados e homologados. Para aqueles celulares compatíveis, a primeira mudança que será
notada é a maior velocidade de download, podendo facilmente chegar a velocidades superiores de 500Mbps.

Quais os benefícios do 5G?

Fernando: O 5G não é apenas uma nova geração de comunicação móvel, como o 4G foi para o 3G, é uma mudança completa de paradigma que traz inúmeras novas funcionalidades. Podemos classificar as 3 principais características do 5G como uma banda larga avançada, que pode ultrapassar taxas de 1Gbps, a segunda característica é a densidade, isto é, a capacidade de conectar um grande número de dispositivos
simultaneamente, multiplicando por mil a capacidade (o 4G permite conectar milhares de dispositivos por km2, enquanto o 5G chega a milhões de conexões por km2) e também tem uma melhor eficiência energética, a terceira característica é a resiliência, isto é, trata-se de uma rede que tem confiabilidade muito maior, uma latência significativamente reduzida (estima-se que poderemos chegar a uma latência de 5ms, comparada à latência de 60~80ms das redes 4G) e também uma maior segurança, muito importante no nosso mundo cada vez mais digital. Além disso, outras características técnicas disponíveis no 5G posso citar, sem entrar em muitos detalhes, Network Slicing, que é a capacidade de configurar de diversas formas a mesma rede, adaptando-a às necessidades de uma aplicação, e OpenRAN, que trata de interoperabilidade de equipamentos de fabricantes diversos, fazem do 5G a rede ideal para o desenvolvimento e uso de aplicações que habilitarão novos produtos e serviços.

O que ainda “trava” a operação dessa modalidade no país?

Fernando: O caminho crítico para a implantação do 5G no Brasil passa pela liberação do espectro, como já mencionado acima, então o 5G será liberado para ativação quando a Siga Antenado concluir as seguintes ações nos municípios brasileiros:

1) desocupação da faixa de 3.625 MHz a 3.700 MHz por sistemas do Serviço Fixo por Satélite (FSS), instalando filtros nos sistemas fixos profissionais de satélite que operam em frequências próximas.

2) atividades necessárias para a solução de problemas de interferência prejudicial na recepção do sinal de televisão aberta e gratuita aos integrantes do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, que passa pela substituição do settop box utilizado pela população impactada, os beneficiários receberão um novo kit, instalado, em sua residência. Convém ressaltar que o novo equipamento é muito mais atualizado e trará melhor qualidade de áudio e vídeo aos telespectadores.

Outro ponto não menos importante é a lei das antenas. O 5G, por trabalhar em frequências mais altas, requer quantidade maior de antenas, podendo chegar a 20 vezes mais, dependendo da situação. Por outro lado, a infraestrutura de antenas necessária é diferente, as características de irradiação eletromagnética permitem o uso de antenas menores e sistemas mais compactos, o que também muda as características de instalação e do consequente licenciamento junto aos municípios. Justamente por este motivo é de elevada importância que as prefeituras adequem e modernizem sua legislação correspondente, tratando de forma diferenciada as infraestruturas de grande e pequeno porte. Esta é uma das principais atividades do Grupo de Trabalho do 5G ligado à vertical de Smart Cities da ACATE, que leva essa mensagem aos gestores municipais, destacando o importante papel que têm para preparar suas cidades para a chegada do 5G. Como destaquei, o 5G trará inúmeros novos benefícios para os usuários, para as organizações e para o próprio município, que passará a contar com uma infraestrutura capaz de habilitar serviços que ajudarão a transformálas em cidades mais inteligentes e, consequentemente, com melhor qualidade de vida para seus cidadãos.

Ao mesmo tempo que o 5G vai trazer mais velocidade e melhorias em conectividade, quais cuidados ele vai demandar?

Fernando: O 5G habilitará a comunicação massiva entre dispositivos, podem existir bilhões de dispositivos conectados e isso aumentará muito a superfície de exposição a ataques cibernéticos, além de tornar mais complexa a administração e atualização deles, então a segurança cibernética, aliada à educação dos usuários para cuidar melhor de seus dados, é essencial. Um ponto importante a ser destacado é que o 5G também melhorias de segurança que não existiam em redes anteriores, incluindo criptografia aprimorada, roaming seguro otimizado e medidas abrangentes para proteger a sinalização entre diferentes redes móveis, além disso, a identidade móvel dos dispositivos será transmitida apenas de maneira criptografada, algo que não existe nas redes anteriores.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...