Como essa marca de chocolate artesanal está conquistando o mercado nacional

A Invento Chocolates, marca de chocolates artesanais bean to bar de Florianópolis, ganhou, em setembro, o Prêmio Bean to Bar Brasil, considerado o mais importante do segmento no país. No mercado desde março de 2022, a Invento ganhou duas medalhas de ouro e uma de bronze.

A catarinense enviou três chocolates para a premiação: dois da Linha Origens e um ao leite. A barra 70% Sítio Ascurra e a Ao Leite 45% Sítio Ascurra, ambas produzidas com cacau vindo diretamente do mesmo sítio, no Pará, levaram medalhas de ouro. Já a barra 70% Tuerê, do produtor Zé Antônio, também do Pará, levou bronze. Os chocolates concorreram com cerca de 70 outros rótulos na linha intensos e 50 na categoria ao leite. Participaram das degustações às cegas profissionais convidados e todos os produtores de chocolates inscritos na premiação.

Para saber mais sobre essa conquista e os futuros projetos da marca, o Economia SC Drops conversou com um dos sócios, Guilherme Bortoli. Leia na íntegra:

Qual é a proposta e os diferenciais da Invento?

Guilherme: Somos uma pequena chocolateria que produz chocolates a partir da amêndoa do cacau, processo conhecido como “bean-to-bar” (do grão de cacau à barra, em tradução livre). Os chocolates possuem apenas três ingredientes: cacau, açúcar orgânico e lecitina de girassol. Já o chocolate ao leite é feito com quatro ingredientes. Procuramos oferecer diversidade de bons chocolates, com diferentes características sensoriais de acordo com a origem do cacau. Hoje, temos três opções de cacau da Amazônia e uma da Bahia. Nosso trabalho começa na seleção de bons produtores, pois o produtor de cacau é essencial para termos um bom chocolate. É ele que seleciona os melhores frutos, para, então, fermentá-los e secá-los. Depois, aqui na Invento Chocolates, nós fazemos a torra do cacau, moagem, temperagem e moldagem. Todo o processo é feito por nós mesmos, o que garante a qualidade do produto artesanal. 

De onde surgiu a ideia para esse modelo de negócio?

Guilherme: O Filipe (Carniel), um dos sócios da Invento, começou a “brincar” de fazer chocolates ainda em 2012. Depois, em 2014, ele estudou chocolateria na Itália e trabalhou em uma pequena indústria de chocolates no Equador. Em 2016, abrimos a Mu Gelato (gelateria de Florianópolis), mas sempre mantivemos a ideia de fazer chocolates. Em 2020, começamos a desenvolver os equipamentos para a chocolateria e compramos o primeiro lote de cacau para este fim. Desde então, fazemos chocolates para nossos gelatos e, em paralelo, fizemos muitos testes de torra para chegar ao chocolate que queríamos apresentar aos nossos clientes. 

Em apenas 6 meses de mercado, a Invento já conquistou três medalhas no Prêmio Bean to Bar Brasil, considerado o mais importante do segmento no país. Como foi essa experiência? 

Guilherme: Foi uma surpresa muito mais que agradável. Ficamos muito felizes pelo reconhecimento. Este é um prêmio muito difícil, com degustação às cegas, e que envolve muita gente que faz bons chocolates. Receber a premiação de ouro nas duas categorias é um reconhecimento de que estamos em um bom caminho, mas também é uma responsabilidade para entregar esta expectativa de quem nos conheceu através desta premiação.

Quais diferenciais da produção levaram a essa conquista? 

Guilherme: Nós nos dedicamos sempre para produzir bons produtos. Dedicamos muito tempo para desenvolver os equipamentos para chegar ao que pensamos ser um bom chocolate. O nosso forno para torra do cacau, por exemplo, foi idealizado e desenvolvido por nós mesmos. A escolha do produto também teve muito cuidado: foram dois anos de experimentos para selecionar quais cacaus utilizaríamos, determinar um perfil de torra, desenvolver a identidade da marca. Procuramos colocar muito cuidado em todos os processos. Às vezes, o lançamento de um produto novo pode demorar um pouco mais que o planejado por conta disso, mas gostamos de trabalhar desta forma. 

Como está a atuação da Invento Chocolates e quais os próximos planos?

Guilherme: É certo que este prêmio nos abre muitas portas. Muita gente chegou até nós pela importância e repercussão da premiação. Nossa loja online recebeu um aumento importante de pedidos em razão disso, e surgiu também interesse de lojas de fora da cidade para revender nossos chocolates. Vamos procurar aproveitar este momento para que o pessoal nos conheça, e vamos seguir em busca de bons cacaus, de produtores parceiros para que possamos seguir produzindo bons chocolates e proporcionar a quem se interessar bons chocolates. O projeto ainda é novo, mas esperamos triplicar o faturamento no próximo ano. 

Leia outras entrevistas do Economia SC Drops clicando aqui.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais