Siga nas redes sociais

Search

Black Friday: 44% dos empresários esperam faturar mais neste ano

Foto:  Kalim/AdobeStock
Foto: Kalim/AdobeStock

Pesquisa realizada pela empresa de inteligência analítica Boa Vista revela que apenas 44% dos entrevistados esperam registrar faturamento superior ao ano passado e 50% acreditam que a quantidade de vendas será superior durante a Black Friday.

De acordo com o diretor de Soluções Empresariais da Facisc, Ciro Cerutti, a data já se tornou um hábito no mercado brasileiro e tanto empresas que atuam de forma presencial nos estabelecimentos de todos os segmentos, quanto no formato on line participam.

“É comum vermos desde grandes empresas que já se acostumaram com a data até pequenas empresas e prestadores de serviços aproveitando a Black Friday para ampliar resultados de vendas e marketing”, destaca.

A pesquisa apresentou ainda resultados em relação às estratégias adotadas pelas empresas para a data desse ano: 54% dos empresários apostarão em promoções e estratégias de vendas em redes sociais para alavancar as vendas.

O levantamento revelou também um aumento expressivo na intenção de conceder descontos, quando comparado ao mesmo período do ano passado. No ano passado, o índice era de 22% e, este ano, chegou a 33%.

CONTRATAÇÕES

O cenário para contratação de mão de obra e estoque extra para a data comemorativa, que tem como característica os grandes descontos, também é cauteloso.

Quanto à mão de obra, a pesquisa mostrou que 77% dos empresários não pretendem contratar mais mão de obra. Para 76% dos que não vão contratar, o motivo é que o quadro atual de colaboradores já é suficiente.

Também não pretendem fazer estoque extra pelo menos 71% dos empresários, índice que é de 58% no varejo. De modo geral, os motivos de não reforçar o estoque são: falta de capital de giro (53%), estoque suficiente (20%), e queda das vendas no pós-pandemia (27%).

Para Flávio Calife, economista responsável pela área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista, os empresários precisam agir com prudência e buscar alternativas que atraiam a atenção dos consumidores:

“Os setores precisam ser criativos para tentar alavancar as vendas. O varejo, por exemplo, vai apostar, ao mesmo tempo, nos descontos (64%), em campanhas nas redes sociais (47%), além de criar promoções para a data (43%). Já os setores da indústria e serviços, além destas estratégias, investirão mais em novas formas de pagamento e no aumento do prazo de pagamento”.

Compartilhe

Redação Economia SC

Tudo sobre economia, negócios, inovação, carreiras e sustentabilidade em Santa Catarina.

Leia também

Receba notícias no seu e-mail