Empresa já recomendou mais de R$ 35 milhões em produtos de varejistas para projetos de decoração

A La Decora, plataforma online de projeto de decoração em formato white label, já recomendou mais de R$ 35 milhões em produtos de varejistas parceiros em seus projetos.

A ferramenta da startup ajuda o varejista na demonstração dos objetos decorativos diretamente no ambiente do cliente, facilitando para que o consumidor possa decidir sua compra.

Por meio da esquematização virtual dos cômodos dentro da plataforma, as lojas e e-commerces de decoração conseguem oferecer ao cliente a visualização desses objetos dentro do ambiente desejado, o que gera mais engajamento dos consumidores, garantindo não só o estímulo para a decisão de compra, mas também a possibilidade de uma venda mais assertiva e completa por parte do lojista.

“Facilitamos a visualização da decoração e isto faz com que ele consiga decidir mais rapidamente pela compra. Pesquisas internas mostram que o cliente que é auxiliado por profissionais de decoração é mais seguro quanto às suas escolhas e compra mais produtos e é exatamente isso que nossa ferramenta faz, porém em grande escala e de forma simplificada e digital”, destaca Luciana Mendes, CEO da empresa.

COMO FUNCIONA

Após o envio de uma planta baixa ou desenho simples com medidas do ambiente, a tecnologia dispõe ao consumidor uma série de produtos reais do mercado decorativo para preencher o espaço da maneira desejada.

Graças ao auxílio de um algoritmo, os objetos são recomendados ao usuário a partir dos interesses recolhidos por meio de um questionário prévio, acelerando e garantindo assertividade ao processo.

“O efeito imediato é um ticket médio maior na compra do cliente. Alguns parceiros relatam um aumento de até 10 vezes no gasto de quem fez o projeto numa comparação com o consumidor que não utilizou a tecnologia da La Decora”, explica Guilherme Hathy, sócio e diretor de tecnologia e estatística da La Decora.

Já no médio prazo, o varejo consegue se beneficiar de todas as informações coletadas ao longo da jornada dos clientes.

“São dados muito ricos das preferências de seus clientes, quais são os itens mais recomendados e principalmente quais são os itens que os clientes estão interessados, mas o varejista não possui em seu catálogo”, complementa.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais