Siga nas redes sociais

Search

Supermercado do futuro: o que você pode esperar no segmento

Foto: Thiago Viana Fotos & Videos
Foto: Thiago Viana Fotos & Videos

Nos últimos anos, com o surgimento da pandemia, a tecnologia mostrou ser uma peça fundamental no desenvolvimento da sociedade e, no segmento do varejo, não poderia ser diferente.

Um estudo realizado em agosto do ano passado pela plataforma Cortex revelou que o setor é um dos que mais investe em recursos tecnológicos com foco no crescimento do negócio.

Entre 1,1 milhão de empresas analisadas pela pesquisa, 24,9% apresentam um alto nível digital, 65% ainda se encontra em um uso médio e 25% com uma baixa utilização de tecnologia.

De acordo com Douglas Pena, CRO da Minha Quitandinha, rede de minimercados autônomos, atualmente o supermercado do futuro já não é uma realidade distante:

O executivo listou algumas tendências que estão prestes ou até mesmo já fazem parte de mercados inteligentes. Confira abaixo: 

  • Mercados autônomos 

Esqueça perder tempo com deslocamento ou estresses em filas de caixas. O modelo de minimercado honesto opera em pequenos espaços de complexos residenciais ou comerciais durante 24 horas, nos sete dias da semana e sem a necessidade da intervenção de um vendedor. Nesta proposta, inserimos o consumidor no papel de protagonista, que nem precisa sair do condomínio para ter acesso a itens essenciais do dia a dia.

  • Realidade aumentada 

Já se perguntou o preço de alguma fruta ou legume ao passar na seção de alimentos frescos no mercado? Se a resposta for sim, a realidade aumentada é uma das soluções para você. Hoje existem painéis que utilizam a tecnologia de integrar elementos virtuais e reais a fim de ajudar o consumidor a identificar o valor dos itens. Basta passar o item em frente a esses painéis e os próprios sensores exibem também outras informações importantes sobre o produto, tais como dados nutricionais e dicas de conservação, por exemplo.

  • Mercado móvel 

E se o mercado fosse até você em vez de você ir até ele? Essa é a proposta do mercado móvel. Em Xangai, na China, há um protótipo dessa tecnologia. Trata-se de uma loja do tamanho de um ônibus pequeno com um mix de produtos básicos. Por meio da inteligência artificial, os clientes são recebidos por um holograma e há cestas inteligentes que leem os itens selecionados e efetuam as compras diretamente no cartão de crédito do usuário. Os comandos acontecem via aplicativo.

Compartilhe

Tudo sobre economia, negócios, inovação, carreiras e sustentabilidade em Santa Catarina.

Leia também

Receba notícias no seu e-mail