Por que ter uma segunda opinião ajudou Steve Jobs a criar o iPhone

Muitas coisas podem influenciar a nossa resistência em querer ouvir outras opiniões sobre o que nos aflita. Desde um desejo por aprovação específico ou por um viés de confirmação que está tão em alta nos últimos anos, todos esses são exemplos de comportamento que podem fortalecer as nossas convicções e evitar que possamos aprender por outros olhares.

A inteligência costuma ser vista como a capacidade de pensar e aprender, mas, em um mundo em constante mudança, repensar e desaprender podem ser ainda mais importantes.

A maioria das pessoas prefere o conforto da convicção ao desconforto da dúvida. Em geral só damos ouvidos às opiniões que confirmam as nossas, descartamos ideias que nos façam pensar mais a fundo e vemos a discordância como uma ameaça.

O custo disso pode ser bem maior do que se imagina,  e quase foi o caso do Steve Jobs e da Apple. Confira abaixo:

Ouça clicando aqui outros episódios do podcast Tem 5 Minutos?

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais