Integrações se tornam fundamentais para conectar shopping ao universo on-line

Os shoppings, como nós estamos acostumados, já passavam por mudanças nos últimos anos, porém a pandemia acelerou o processo e os lojistas e empreendimentos ficaram em uma situação de necessidade de adaptação e reinvenção quando permaneceram com as portas fechadas.

Ao mesmo tempo em que vivenciaram o aumento das vendas on-line, um mercado que deve continuar a crescer pós-coronavírus, a transformação digital passou a ser palavra rotineira entre os empreendedores de shoppings e lojistas.

Houve a necessidade de conectar lojas com os serviços on-line, como por exemplo, as plataformas de buscas, de vendas e sistemas de logística.

Para o comerciante até mesmo controlar as vendas online e offline de maneira organizada, já que é um só estoque para dois canais, passou a ser um grande desafio.

Assim como os eletrodomésticos, carros e acessórios vestíveis estão cada vez mais conectados, o futuro das lojas nos shoppings segue a mesma evolução.

Um ponto principal e agravante para isso é que o mercado brasileiro possui uma grande pluralidade de sistemas de vendas e que não estão prontos para realizar todos esses processos.

Essa necessidade veio potencializada pela pandemia e levou a startup a Napp Solutions, que é focada em integração em escala do varejo e com mais de 70% do mercado de shoppings integrados, a utilizar seu know-how, que anteriormente era trabalhar com inteligência de dados e auditoria para um novo modelo.

Guilherme Zenatte, CTO e co-fundador da Napp Solutions, destaca a evolução tecnológica das integrações que a Napp Solutions é capaz de realizar:

“Temos um time de 200 pessoas, mais de 70 mil integrações, mais de 900 PDVs mapeados, é muito conhecimento acumulado pré-pandemia que nos fez aperfeiçoar os nossos métodos de integração. Nosso investimento foi pesado em inteligência artificial e principalmente segurança de dados, aceleramos nosso roadmap de dois anos em 6 meses, integramos qualquer sistema em 15 minutos”.

Esta tecnologia de integração propiciou uma parceria com o Google para realizar o O2O de lojas físicas, que é um termo utilizado para a ação que se inicia no on-line e termina no off-line: a busca de um produto por meio do Google e que termina dentro da loja física.

A Gazit Brasil foi a primeira rede de shoppings do Brasil a começar a utilizar a ferramenta da Napp Solutions e levar suas lojas físicas para dentro da busca do Google

Outro grande case de sucesso é o marketplace ON Stores, acelerado pela SYN, que utilizou as integrações nos seus shoppings para levar o estoque ao marketplace.

A integração permite atualização em tempo real, e se o produto acabar dentro da loja física, também é removido em tempo real na plataforma on-line. 

Raphael Karan, diretor executivo do ON Stores, destaca a transformação digital que a rede está promovendo:

“Considerando que a digitalização do varejo é uma condição necessária para o sucesso nos negócios, o ON Stores tem como objetivo oferecer ao mercado uma solução de varejo 360º e contribuir com a digitação dos shoppings e seus lojistas”.

A Napp Solutions tem analisado e enxerga um futuro promissor para os grandes nomes do marketplace e relata o interesse dos shoppings de, inclusive, levarem as lojas para marketplaces de mar aberto, das grandes redes como Magalu, Amazon, Mercado Livre, entre outros.

Guilherme Zenatte reforça que o objetivo da Napp Solutions, desde a sua criação, é trabalhar os dados para benefícios ao lojista, melhorando a performance do shopping:

“Hoje podemos dizer que levamos benefícios para os lojistas através da integração, a qual passou a ser um diferencial para o shopping, pois esses passarão a estar prontos a serem conectados nos serviços existentes e nos que surgirão. Shoppings não conectados não terão espaço em um futuro próximo”.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais