Siga nas redes sociais

Foto: Alex Miranda.

O que esperar quando se é um gestor

Regina Sardanha

Regina Sardanha

Diretora executiva do Grupo Linear

Quem nunca pensou em crescer na vida, ter aquele tão sonhado posto de liderança, de ser gerente ou diretor de uma empresa? Qual pai e mãe que não almejou que um filho ostentasse o crachá exuberante de um posto desses?

Obviamente que todos em algum momento da vida já sonharam com um posto de liderança, seja ele em uma pequena, média ou até em uma grande empresa. Mas, por trás de todo glamour do cargo, há muito mais envolvido.

Uma enorme carga de responsabilidade seguramente vem acompanhando todo esse prestígio, sem contar na alta capacidade de assumir riscos a cada decisão que toma.

Para chegar ao posto de gestor de um negócio ou um departamento, há habilidades inquestionáveis que podem ser treinadas, porém me arrisco a dizer que é também um dom e requer uma grande escolha. A primeira grande decisão é se realmente quer ser um.

O segundo ponto: é preciso ter foco. Muitas publicações sugerem que um gestor precisa ter foco em resultados, porém o que é isso muitas vezes ninguém nos conta. Ter foco é ter uma direção bem definida de onde se quer chegar, ou seja, o direcionamento para que se atinja o alvo, e o alvo é justamente o resultado, que nada mais é que onde se quer chegar.

No entanto, boa parte dos empreendedores não tem bem definido seu direcionamento estratégico (já escrevi sobre isso em outros momentos), então, sem saber onde se quer chegar, o caminho pode ser bastante arriscado, mas fique tranquilo, se der tudo errado será culpa do gestor.

Esse seria o terceiro ponto que quero mencionar: a culpa. Isso mesmo! Você está preparado para ser o culpado, se tudo for mal, ou se sua equipe for vencedora, se tudo der certo? 

Uma das grandes habilidades para ser um bom gestor é saber lidar com o fracasso de forma individual e entender que ele faz parte do jogo, embora isso não signifique se conformar com ele, pelo contrário, fazer dele sua inspiração e torná-lo a força que te move para buscar fazer diferente e melhor.

Outra grande habilidade quando se é um líder é valorizar sua equipe como se fosse integrante do seu próprio corpo, ou seja, para que tudo funcione em harmonia, todas as partes precisam estar em plena atividade, bem cuidadas e saudáveis. Porém, haverá momentos que serão de difíceis decisões, como lidar com um membro que precisará ser amputado para que tudo fique melhor. 

Sim, essa é outra grande missão de um gestor: saber gerir pessoas. E das habilidades, permita-me dizer, essa é uma das mais desafiadoras. Liderar pessoas requer uma constante vigilância porque está lidando com pessoas de diferentes crenças e com os mais diversos comportamentos.

Nesse quesito, sugiro que busque apoio de profissionais de RH. Aprender a gerir conflitos é um tema sempre complexo e atual, nunca deixa de existir. Mas caso não possa, a rotina de follow up ou feedback contínuo é fundamental.

Tarefa árdua, mas feedback é feedback, seja bom ou ruim, fácil ou difícil. Calibrar os ânimos e essas diferenças entre as pessoas de sua equipe é o método mais eficaz para produzir harmonia e sintonia entre seus pares.

E seguindo a lista de habilidades, podemos citar ainda a incrível e tão temida “tomada de decisão”. Porque você tomará decisões quase que minuto a minuto, e, ao fim do dia, terá a sensação de não ter feito nada!

Isso mesmo, quando deixamos de realizar atividades mais operacionais e passamos a entrar no campo tático e/ou estratégico, comumente nos sentimos órfãos de nossas tarefas rotineiras. Isso acontece porque você não está mais nesse nível, você cresceu e agora precisa de um novo olhar para o todo.

Para se tomar decisões, é necessário que se reúna várias das habilidades que citei. É preciso ter foco, estar pronto para errar e mais pronto ainda para acertar. Precisa de sua equipe. Além disso, vai precisar ter visão panorâmica e conhecer o negócio mais do que ninguém. E, claro, ter fatos e dados nas mãos. Com isso terá condições e tempo para decidir: às vezes, em poucos minutos, com alguém te olhando.

Tempo. Esse será seu melhor amigo ou pior inimigo. Também dependerá de você. A gestão do tempo é uma habilidade perfeitamente treinável, mas necessita de muita disciplina. Planejamento é fundamental, cumprir a agenda, essencial. Recomendo se aperfeiçoar em métodos, posso sugerir alguns como Pomodoro, Matriz de Urgência e Importância ou de Inteligência Produtiva.

Termino dizendo que, muito embora possa ter-lhe assustado com a quantidade de habilidades a desenvolver, se quiser ter êxito na sua missão de gestor, faço mais uma advertência: essas são algumas das mais desafiadoras, porque dia após dia você precisará se aperfeiçoar, aprender e fazer algo novo.

Ser criativo, pacificador, falar coisas agradáveis e desagradáveis, mas evidentemente que terá seus logros. Entregar o resultado, conhecer sua equipe, treinar habilidades continuamente, descobrir-se como líder, como pessoa e como quão excelente você pode ser, fará da sua trajetória uma caminhada que colecionará derrotas, mas que também contemplará muitas vitórias. E isso, sim, não tem preço.

Poder vibrar por suas conquistas é uma das sensações mais prazerosas que se pode sentir. E seguramente virá com reconhecimento, seja por títulos, remuneração ou apenas um muito obrigado. E você será absolutamente estimulado a buscar e lutar como se cada batalha fosse a última.

Fazer tudo perfeito é impossível, mas desistir de buscar a perfeição é um erro.Há 20 anos assumi meu primeiro posto de liderança. Desde lá não sei dizer quantos foram os dissabores, mas ainda não desisti. O que significa? Que enquanto uns lamentam, outros seguem firmes em seu propósito. É uma escolha. Eu escolho todos os dias, ainda faz sentido para mim. E te convido: faça a sua. Consciente do que te espera

Compartilhe o conteúdo

Leia também

ESG: como sua empresa pode implementar ações mais assertivas

Vamos falar de comportamento

Vamos falar de comportamento

Receba notícias no seu e-mail