Siga nas redes sociais

Search

Cooperativismo: fortalecendo comunidades e democratizando serviços financeiros por meio da tecnologia

Foto: divulgação.

O Dia do Cooperativismo é celebrado mundialmente em julho e representa uma oportunidade para refletirmos sobre a importância e o impacto das cooperativas em nossa sociedade. Essas organizações, baseadas em valores de solidariedade, democracia, igualdade e equidade, desempenham um papel crucial na promoção do desenvolvimento econômico sustentável, inclusão social e fortalecimento das comunidades locais.

De acordo com o último relatório do Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop), o Brasil conta com dois bancos cooperativos e 616 cooperativas, que alcançam R$ 953 bilhões em ativos (na carteira de crédito e nas demais operações) e 19 milhões de cooperados. Além disso, o número de associados também cresceu, atingindo a marca de 13 milhões de pessoas. Em 2019, 204 municípios eram atendidos. Número que cresceu para 368 em 2023.

Em um mundo cada vez mais marcado pela desigualdade e pelo individualismo, o cooperativismo sustenta um modelo de negócios que prioriza o bem-estar coletivo, oferecendo uma alternativa viável e justa para a construção de um futuro mais equilibrado e harmonioso.

Isso porque ele atua diretamente na democratização de serviços financeiros a grupos de pessoas que historicamente foram deixadas de lado por grandes bancos. Esse papel também é desempenhado pelas fintechs, cujo número quadruplicou na América Latina em 6 anos, com foco em desbancarizados. 

No entanto, as cooperativas de crédito são organizações de caráter especialmente democrático, por não concentrarem seus esforços na expectativa de lucro. Pelo contrário: os ativos financeiros acumulados por elas não enriquecem seu quadro societário – eles são usados para aumentar o investimento e a segurança das pessoas que utilizam seus serviços.

A tecnologia representa um grande avanço na expansão dos serviços financeiros de cooperativas de crédito e o investimento nela é, portanto, essencial para mantê-las competitivas no mercado. Por mais que as cooperativas sejam reconhecidas por sua relação presencial e próxima com os associados, focar na praticidade é indispensável. As pessoas já não querem se deslocar para efetuar transações básicas, como transferências, por exemplo. Por isso, oferecer um aplicativo de uso descomplicado e uma equipe preparada para sanar dúvidas quando necessário é fundamental.

Podemos observar neste segmento que existem grupos diferenciados de cooperados. Ao mesmo tempo que as cooperativas ainda atuam fortemente com grupos de pessoas de gerações anteriores, ainda não tão familiarizadas com a tecnologia, o cooperado moderno já demanda a facilidade que as fintechs trouxeram ao mercado financeiro.

Por isso, para que seja mantida a relevância das cooperativas, além da fidelidades das próximas gerações, não há outro caminho senão apostar em inovação. Por meio do investimento em soluções tecnológicas, essas instituições podem aprimorar significativamente a eficiência operacional, ampliar a conveniência dos serviços oferecidos aos cooperados e fortalecer a competitividade no cenário financeiro atual.

Neste mês de julho, é fundamental reconhecermos e celebrarmos as conquistas das cooperativas, bem como incentivarmos sua expansão e fortalecimento, para que possam continuar a transformar vidas e promover um desenvolvimento verdadeiramente inclusivo e sustentável.

Compartilhe

Vice-presidente de negócios e fundador da CashWay.

Leia também

Receba notícias no seu e-mail