Siga nas redes sociais

Search

6 tendências de entrega do e-commerce para 2022

Compartilhe

Foto: NaMaKuKi/AdobeStock
Foto: NaMaKuKi/AdobeStock

Já é fato consolidado a revolução no comportamento do consumidor que a pandemia causou. A crescente dependência das compras on-line até a preferência por pontos de coleta como método de entrega de escolha veio para ficar.

De acordo com o estudo Consumo Online no Brasil, mais de 98% dos brasileiros dizem preferir fazer compras online em razão da facilidade, 97,3% admitem que gostam da experiência, cerca de 87,5% afirmam que as compras online fazem parte de sua vida cotidiana e 84,5% explicam que passaram a fazer mais compras e pagamentos online durante a pandemia.

Dentro desse novo contexto, uma coisa permanece inalterada nos clientes: seu senso de imediatismo. Por isso, atualmente os lojistas que querem se manter bem posicionados no mercado precisam dar muita ênfase à melhoria de logística da última milha do frete, o chamado last mile.

Com várias opções de e-commerce disponíveis no mercado, os consumidores agora podem escolher facilmente de onde desejam fazer o pedido.

Isso torna ainda mais importante para os varejistas se diferenciarem de seus concorrentes na tentativa de fornecer a melhor experiência de entrega possível.

Pensando nisso, listamos 6 principais tendências de entrega de last mile que todo lojista deve observar em 2022.

ENTREGA RÁPIDA

Já se foram os dias em que era aceitável receber compras online dentro de uma ou duas semanas. Boa parte do público comprador on-line afirma só fazer compras se o envio rápido estiver disponível.

Grandes varejistas, como Amazon e Walmart, elevaram o nível das expectativas dos consumidores com o envio no mesmo dia. Portanto, é importante que os varejistas otimizem o processo de atendimento de pedidos para atender às crescentes demandas.

Valer-se de serviços oferecidos por startups especializadas em entregas expressas, como a Smart2C, que tem como diferencial realizar entregas em até 24 horas, é uma forma de otimizar a entrega de produtos e de fidelizar clientes.

ROBÔS, DRONES E VEÍCULOS AUTÔNOMOS

À medida que a demanda do comércio eletrônico atinge o pico, os varejistas precisam preparar sua mão de obra para entregar encomendas. No entanto, há uma escassez de mão de obra no recrutamento de motoristas qualificados.

Para resolver esse problema, mais e mais varejistas, sobretudo no exterior, começaram a experimentar robótica, drones e veículos autônomos como modos de entrega.

Embora no cenário brasileiro ainda se levará alguns anos para vermos tal tendência em prática, é fato que a entrega na última milha no Brasil costuma ser cara e ineficiente, em que os veículos convencionais fazem paradas frequentes, o que aumenta o congestionamento do tráfego, além das emissões de carbono.

REEMBOLSO

Nos últimos anos, o número de compras online devolvidas tem aumentado significativamente.  Varejistas são obrigados a pagar as taxas de processamento de devoluções, que podem chegar a 15 a 20% dos custos dos produtos.

Nesse sentido, grandes varejistas têm testado uma forma diferente de retornar os produtos. Em vez de pagar pelas devoluções dos clientes, eles reembolsam o preço de compra, deixando os produtos nas mãos dos clientes.

Isso tem sido feito por meio de inteligência artificial, que calcula se o processamento de um retorno faz sentido economicamente para a empresa.

CROWDSHIPPING

Também chamado de logística de crowdsourcing, a modalidade crowdshipping envolve a entrega de produtos realizada por pessoas comuns (por meio van, moto ou o transporte que se mostra disponível).

Essa modalidade que já ocorre há tempos, por exemplo, nas entregas de supermercados de bairro, tem sido interessante também para grandes varejistas a fim de diminuir os custos envolvidos, ampliar alcance e reduzir o tempo de entrega.

EXPERIÊNCIA DO CLIENTE

Quando se trata de varejo tradicional, a experiência do cliente é mais ou menos definida. Entretanto, no mundo do comércio eletrônico, essa definição compreende uma série de fatores. Nesse sentido, a entrega de última milha pode ser o único momento em que a marca atende diretamente aos seus clientes.

A experiência do cliente na entrega de última milha para o e-commerce é crucial: a maioria dos consumidores considera ser improvável fazer uma segunda compra após uma experiência ruim de entrega. Portanto, melhorar a experiência de entrega é fundamental.

Ter uma boa transportadora, atualizar para o cliente a data estimada de entrega das mercadorias e permitir que se acompanhe a encomendas em tempo real, nesse sentido, se torna um diferencial competitivo.

TRABALHAR COM VÁRIAS E ÓTIMAS TRANSPORTADORAS

Oferecer boas condições de frete é uma prática que, independentemente do tamanho do e-commerce, todo lojista deve ter. E uma opção para sair na frente da “corrida da entrega rápida” é trabalhar com mais de uma transportadora e usar serviços de plataformas de cotação de frete, como o Frete Barato.

Hub de transporte que integra e-commerces com as melhores transportadoras do Brasil, atuando com abrangência nacional, a startup oferece para o lojista, sem cobrança de mensalidades, cotar preços, prazos e condições em transportadoras selecionadas sem a necessidade de fechar contrato com elas.

QUAL TENDÊNCIA APLICAR?

À medida que o comércio eletrônico continua evoluindo, muitas tendências interessantes vão surgindo, algumas, inclusive, simultaneamente.

Por isso, os varejistas devem avaliar constantemente como podem atender melhor seus clientes com uma ou mais dessas tendências para se diferenciar ainda mais.

Na dúvida, contar com uma consultoria logística pode fazer um e-commerce evoluir 10 anos em 12 meses. Saiba mais clicando aqui.

Compartilhe

Frete Barato

Leia também

Receba notícias no seu e-mail